fbpx
Anuncie seus imóveis
Click e saiba mais
Anuncie em nossos portais

Saiba mais sobre como podemos te ajudar

FALE CONOSCO

Entrevista – Henrique Lima

Entrevistado- Henrique-Lima
Foto: RetratoPRO

Henrique Lima

Diretor dos portais WebEscritórios e WebIndustrial, é especialista em Marketing de Produtos e em Marketing Digital. Foi corresponsável pelo desenvolvimento do portal e da revista Buildings, além do planejamento de marketing do lançamento da empresa, em 2007. Atuou como Diretor de Marketing até 2016 e agora lidera os projetos dos novos portais.

 

 

 

 

HENRIQUE LIMA, DIRETOR DOS PORTAIS WEBESCRITÓRIOS E WEBINDUSTRIAL, FALA SOBRE O LANÇAMENTO DOS DOIS PORTAIS SEGMENTADOS DE ANÚNCIOS DE IMÓVEIS E ABORDA A EXPANSÃO DIGITAL NO MERCADO IMOBILIÁRIO CORPORATIVO BRASILEIRO.

A tecnologia é um ponto em comum de qualquer setor de negócios. E, para isso, existem empresas que são responsáveis por desenvolver ferramentas inovadoras e que realmente fazem a diferença. Completando 10 anos de atuação neste ano, a Buildings é referência deste tipo de trabalho no mercado imobiliário corporativo. Os investimentos da empresa para o desenvolvimento de plataformas para pesquisas detalhadas já são fundamentais para o progresso e para o trabalho diário dos diversos players do setor.

Integrando a equipe da Buildings desde o planejamento para o lançamento da empresa, Henrique Lima é o responsável pelo planejamento de marketing da marca. Sempre aberto para novos desafios, Henrique assumiu a frente de duas novas plataformas que vão mudar a forma como o mercado imobiliário corporativo trabalha: o WebEscritórios e o WebIndustrial, portais desenvolvidos com base nas necessidades específicas dos mercados em questão. Confira, a seguir, uma entrevista com Henrique Lima e entenda os detalhes desta novidade.

Como foi a sua entrada no mercado imobiliário?

Meu primeiro contato com o mercado imobiliário foi em um escritório de arquitetura. Lá, tive contato com algumas obras, executava o papel de projetista. Trabalhei acompanhando de perto alguns projetos tanto de escritórios quanto residenciais. Fiquei quase dois anos na empresa, nessa função de coordenador de projetos.

E na Buildings, como você passou a fazer parte da empresa?

Saí da empresa de arquitetura e comecei meu trabalho na Buildings, logo no início, antes do lançamento, projetando os primeiros passos que daríamos no mercado. Entrei nos bastidores disso tudo, fazendo planejamento de marketing e a minha principal função, dentro da estratégia de lançamento da marca, foi justamente a parte de design gráfico da revista. Entrei para ser o responsável por isso e também pela identidade visual do Portal Buildings. Na época que lançamos era um portal, e não um site institucional. Isso foi em 2007. A partir daí, passamos a desenvolver toda a estratégia de posicionamento da marca e das nossas atividades, bem como a forma de comunicação com o mercado. Essa é uma parte importante, porque na época não existiam no Brasil empresas focadas em pesquisa, com esta nova metodologia e com a proposta de disponibilização das informações na quantidade que a gente permitiu, divulgando detalhadamente dados de cada um dos edifícios e sobre um grande número de empreendimentos. Começamos em São Paulo e depois expandimos para o Rio de Janeiro e para o restante do País. Fiz todo esse trabalho de lançamento, juntamente com o nosso diretor, o Fernando Libardi. Neste ano, completamos 10 anos desse trabalho.

E quanto aos recentes lançamentos, os portais WebEscritórios e WebIndustrial? Por que vocês decidiram lançar mais essas plataformas?

Sim, estamos lançando dois portais de buscas e anúncios de imóveis, portais segmentados. Resolveremos a demanda digital destes dois setores de forma completa, centralizando as principais ofertas e oportunidades para quem busca, e estas serão anunciadas pelas empresas do mercado, pelas imobiliárias, pelos corretores e pelos proprietários.

A ideia surgiu quando notamos que o mercado imobiliário corporativo, ainda carente em soluções de marketing digital, não tinha uma ferramenta eficiente para anunciar e buscar ofertas de escritórios e de espaços logísticos/industriais. Existem portais consolidados, que são bons e especializados em imóveis residenciais que, ocasionalmente, misturam os comerciais, mas não são específicos e nem trazem o que o mercado corporativo precisa de forma prática e detalhada.

Desta forma, utilizamos nossa experiência de mais de 10 anos atuando na área de inteligência e informações sobre mercado imobiliário corporativo para desenvolver os portais ideais para os segmentos de escritórios e industrial. Atendendo, por fim, às necessidades de quem já anuncia e de quem gostaria de anunciar esses tipos de imóveis. Além de estruturar as melhores práticas e estratégias de marketing, focaremos nossos esforços em atrair os clientes destes setores, os buscadores de espaços e de oportunidades e as empresas que buscam novos escritórios e espaços logísticos/industriais.

Por que a decisão de lançarem dois portais, e não apenas um para atender os dois mercados?

É importante dizer que o WebEscritórios e o WebIndustrial são interligados, ou seja, quem entrar no WebEscritórios conseguirá buscar imóveis industriais e será direcionado para o universo do WebIndustrial, e vice-versa. Os anunciantes, por meio de uma única conta/assinatura, podem anunciar imóveis em ambos os portais.

Decidimos pela segmentação, pela especialização, devido às diferentes características dos dois mercados. Os imóveis de escritórios, os edifícios corporativos, por exemplo, têm pontos específicos que merecem destaque, assim como os imóveis industriais e condomínios logísticos também possuem informações diferentes a serem destacadas. Desta forma, entendemos que promover um ambiente especial para o mercado industrial e outro para o mercado de escritórios é a solução digital mais assertiva.

Os portais atuarão em quais cidades?

O WebEscritórios e WebIndustrial atenderão todo o Brasil, não limitaremos o cadastro de anúncios para nenhuma cidade. Porém vale ressaltar que a nossa estratégiae direcionamento de marketing inicialmente é voltada para as cidades de São Paulo e do Rio de Janeiro, onde estamos, efetivamente, trabalhando com um maior volume de anúncios e com a conquista de acessos para os portais.

E quais são os planos para o futuro dessa frente de trabalho?

Queremos transformar o WebEscritórios e o WebIndustrial nas principais referências para quem busca estes tipos de imóveis. Para isso, possuímos um plano de expansão efetivo, bem estabelecido, que prevê um foco mais forte a cada mês em uma capital do País. Teremos as principais ofertas e oportunidades de imóveis em todas as capitais e nas principais cidades do Brasil até o final de 2018.

Quais são os principais diferenciais desses novos portais que vocês desenvolveram?

Obviamente, aproveitamos todas as boas práticas que a internet já possui. Acessos mobile – para celulares e tablets – e usabilidade amigável – tanto para o anunciante quanto para o usuário que busca imóveis –, entre outras preocupações que foram foco do desenvolvimento.

O diferencial é que trata-se de uma inovação para o mercado. Veja: como resultado da busca, o usuário tem acesso a informações específicas do mercado corporativo. Tanto nos filtros quanto nos resultados, o usuário que buscar um escritório vai ter acesso à quantidade de vagas, à classificação do edifício, à obtenção de certificações ambientais, ao sistema de ar condicionado, ao tipo de piso e a outros pontos relevantes, para que ele escolha os seus favoritos. Já no mercado industrial, de galpões e condomínios logísticos/industrias, outras informações também são interessantes, como a medida do pé direito, o número de docas, o tamanho do pátio de manobra, etc.

Esse tipo de informação não é considerada nas plataformas que existem atualmente. Os que são focados no mercado residencial, por exemplo, não têm espaço para isso. Quem busca um novo espaço corporativo hoje tem o acesso a essas ofertas de forma muito quebrada, e precisa entrar nos sites dos empreendimentos ou em sites de diversas consultorias para passar pelas opções. Ou seja, em apenas um lugar, permitiremos o acesso às principais ofertas com todos os detalhes, para a escolha
de uma locação ou compra.

Entrevistado- Henrique-Lima
Entrevistado- Henrique-Lima

Quais serão os tipos de imóveis que poderão ser anunciados no WebEscritórios e no WebIndustrial?

Neste ponto, como sabemos, o mercado tem diferentes soluções de escritórios, para tamanhos diferentes de empresas. Então, pensamos em diversas opções, para deixar mais claro o que são os anúncios de espaços em edifícios corporativos e o que são anúncios de salas comerciais, que são as salas que têm, geralmente, até 100 m², para empresas menores ou consultórios. Mas, claro, pensamos em outras opções também. Por fim, o WebEscritórios contempla o seguinte: Coworkings, Casas Comerciais, Salas Comerciais, Conjuntos Corporativos, Andares Corporativos, Edifícios Inteiros, Lojas, Pontos Comerciais e Terrenos. No WebIndustrial, também organizamos de modo que facilita tanto o cadastro dos anúncios quanto a busca pelos espaços. Organizamos da seguinte forma: Loteamentos, Galpões, Galpões em Condomínios, Condomínios Logísticos, Terrenos e Build to Suit.

Como será a utilização dos clientes anunciantes e qual a adesão inicial do mercado?

Já estamos em uma ampla e bem-sucedida expansão com os parceiros e clientes da Buildings, assim como com diversas novas empresas que compõem outras partes do nosso mercado. Estas já alimentaram nossas plataformas WebEscritórios e WebIndustrial com seus anúncios variados. Seguiremos ampliando nossos contatos.

Nos nossos portais, as próprias empresas que comercializam os empreendimentos inserem e controlam as suas publicações, por meio de uma conta que permite o controle total dos anúncios, com toda a estrutura necessária para que elas consigam ajustar as informações e também selecionar as ofertas que querem destacar. Um ponto muito importante é que temos, também, a integração com as principais empresas de softwares para imobiliárias, facilitando a carga de anúncios por pacotes, uma vez que muitas imobiliárias utilizam estas ferramentas.

Temos espaços para o telefone, com contador de visualizações, e para e-mail para contato em cada anúncio, é um espaço do anunciante. Além disso, todos os contatos realizados pelos formulários da oferta são transmitidos imediatamente por e-mail para os anunciantes. No painel de controle, as empresas também conseguem acompanhar detalhadamente os acessos em cada uma das páginas e controlar as leads conquistadas.

“Utilizamos nossa experiência de mais de 10 anos atuando na área de inteligência e informações no mercado imobiliário corporativo para desenvolver os portais ideais para os segmentos de escritórios e industrial.”

E as pessoas que buscam imóveis, além de visualizar os imóveis terão outras possibilidades?

Os clientes que buscam os espaços podem criar sua lista de favoritos, comparar os imóveis relacionados e entrar em contato direto com quem comercializa aquele espaço para negociação. Isso pode ser feito por meio de uma conta gratuita, apenas para registrar suas atividades nos portais e com cadastro facilitado, utilizando Facebook ou nosso cadastro padrão.

Nesses momentos de crise, qualquer empresa precisa focar em estratégias para sobreviver. Como profissional de marketing, qual é a sua dica para as empresas do mercado imobiliário em relação a esse tema?

Vamos considerar o ponto de vista de produtos e o diferencial da exposição deles. É preciso melhorar isso. Melhorar a forma como os produtos são oferecidos e a forma como eles podem chegar, de fato, até as pessoas que precisam ver, chegar até as empresas que estão procurando esses espaços para uma relocalização, para melhoria de qualidade, flight to quality, etc. Trata-se de aproveitar melhor as ferramentas que existem.

É justamente isso que nossos portais visam. Utilizaremos vídeos, tour 360º (3D show case), fotos profissionais, dentre outras novidades que implementaremos. Vamos expandir a visibilidade do que está disponível nos mercados de escritórios e industrial. E não se trata só disso. É preciso aproveitar melhor as redes sociais – que são formas muito interessantes de divulgação. Nosso mercado não aproveita isso muito bem. Vemos as empresas utilizando as ferramentas de forma muito  superficial, com publicações esporádicas, e focando muita energia nos já comuns e-mails marketing, que devem continuar, mas precisamos explorar outros importantes recursos.

Então, boa parte desse trabalho é referente ao marketing digital?

Não tem como dizer que não. Veja: no Brasil, são 99 milhões de pessoas conectadas no Facebook, com 89 milhões de usuários ativos por mês, e oito em cada 10 brasileiros estão conectados. No mundo, são 1.65 bilhão de pessoas. No Facebook Messenger, são 900 milhões de usuários no mundo; no WhatsApp, 100 milhões no Brasil e 900 milhões no mundo; e, para fechar, 400 milhões de pessoas no Instagram. Termos e temas como micromomentos, disrupturas de mercado, inbound marketing, mobile first, SEO, Adwords, realidade virtual, realidade aumentada, dentre outros, estão chegando a nós e nos deixando grandes tarefas: aprender a utilizar as novas tecnologias, aplicar nossos conhecimentos em produtos e serviços que correspondam às expectativas atuais, corrigir as estratégias de expansão dos negócios e, principalmente, analisar se estamos no caminho certo.
Temos, até mesmo, que entender sobre as plataformas que vamos abordar. Atualmente, já são mais de 168 milhões de smartphones no Brasil e 80% da população já tem acesso a esse tipo de tecnologia. Em 2018 serão mais de 236 milhões de aparelhos. O uso dos aparelhos móveis, atualmente, já é mais constante do que qualquer outra tela, com exceção do horário nobre da TV, momento no qual também existe alto índice de uso simultâneo. Não podemos ignorar isso tudo.

Com base em tudo que você acompanha de dados e movimentos, qual é a sua avaliação do mercado de escritórios e industrial?

Em relação ao mercado de escritórios, não é novidade que passamos, ainda, por impactos da crise atual. A economia está tentando uma retomada. Imagino que 2017 ainda vai ser um ano de recuperação e vejo uma reação positiva, até mesmo no nosso setor. As empresas estão lutando para isso e acho que vamos ter um resultado positivo. É claro que uma recuperação rápida ou em médio prazo não é simples, é preciso muito esforço. É um ciclo normal, resguardadas as proporções, e o mercado vai se recuperar nos próximos anos. O mercado industrial, mesmo que tenha flexibilidade de construir e entregar empreendimentos de acordo com a necessidade, também passa por um momento mais delicado, de bastante oferta, mas também pode esperar a retomada que faz parte do ciclo natural.

Por isso, vamos contribuir da forma mais completa possível e intensificar nosso trabalho, sobretudo neste momento, no qual os espaços vagos precisam ser destacados e precisam chegar às pessoas certas. Vamos evidenciar ainda mais todas as oportunidades de negócios aos que forem potenciais clientes para alugar ou comprar um novo espaço de escritório ou logístico/industrial.

Fonte: Buildings