fbpx

Financiar um imóvel comercial é um pouco diferente de um imóvel residencial, mas não é um processo demasiadamente complicado

 

Muita gente pensa que os financiamentos são todos iguais, sejam eles de um imóvel residencial ou de um imóvel comercial. Porém, não é bem assim que funciona.

Quando se trata de um financiamento imobiliário comercial, existem algumas características e especificidades que devem ser observadas. Assim, o contratante não terá nenhuma surpresa e poderá seguir com sua solicitação sem maiores problemas.

Por isso, é bastante recomendável seguir a um passo a passo de como investir em imóveis comerciais por meio de um financiamento, para entender melhor todo o processo e já ficar preparado para ele.

 

O Início de um Financiamento de Imóvel Comercial

O primeiro passo, é claro, é escolher um imóvel comercial. São muitas as opções disponíveis, que podem tanto ser encontradas em classificados quanto em um site de imóveis comerciais.

Depois de escolher aquele que cabe no bolso e melhor atende às necessidades, é preciso procurar por um banco que ofereça o financiamento. Uma dica praticamente obrigatória é procurar por vários bancos e comparar as propostas de todos eles, de modo a escolher aquela que seja mais vantajosa.

Depois de estudar as propostas, é necessário separar os documentos para o financiamento imobiliário comercial. A lista completa será fornecida pelo banco e pode variar um pouco de acordo com cada instituição, mas é essencial apresentar todos os que forem solicitados.

Se a aquisição for feita de forma conjunta, com a renda do cônjuge, por exemplo, é necessário levar os documentos dos dois. Noivos, namorados, pessoas com união estável, outros graus de parentesco e amigos dependem da aprovação do banco para a composição da renda.

Os documentos passarão por uma análise para verificar sua autenticidade e também a situação cadastral dos proponentes. Os documentos do vendedor também serão analisados.

Depois de assinado o contrato, pagos os impostos necessários e registrado o contrato no Cartório de Imóveis, então o banco ou instituição financeira liberará o valor para o vendedor. A partir daí, cabe ao comprador pagar as parcelas do financiamento imobiliário comercial.

 

O Processo é Parecido Com o Financiamento Imobiliário Residencial?

Mais ou menos. Geralmente, os financiamentos imobiliários são utilizados como comparação por serem mais conhecidos pela população, mas alguns pontos são diferentes.

Talvez, o principal deles seja a impossibilidade de utilizar a renda do FGTS para um financiamento imobiliário comercial, diferente do que acontece com o financiamento de casas. Portanto, esse valor não poderá ser levado em consideração.

Uma semelhança é que existem diferentes linhas de crédito, de acordo com aquilo que o consumidor deseja. Portanto, ele pode tanto optar por crédito para a aquisição do imóvel comercial quanto para sua reforma, ampliação e até mesmo construção, caso já exista um terreno, por exemplo.

No caso da compra de um estabelecimento, será feita uma avaliação por parte da equipe de engenheiros do banco, para poder determinar qual é o valor da edificação. Esse nem sempre é o mesmo valor pedido pelo proprietário, mas sim aquele que o banco julgue que seja seu valor.

Depois de definir a quantidade de parcelas e o valor de cada uma delas, o banco emitirá a carta de crédito, que é um documento cujo “valor” é aquele que o banco concederá para a aquisição, reforma ou construção do edifício comercial.

Financiamento Imobiliario Comercial Inicio

Qual é o Valor da Entrada?

Essa, sem dúvidas, é uma das maiores dúvidas quando se trata de um financiamento imobiliário comercial. Afinal de contas, ninguém quer ter que pagar um valor absurdo para conseguir a aquisição.

A praxe do mercado é que o valor mínimo seja de 20% do valor total do financiamento. Portanto, se o total for de R$ 350.000, será necessária uma entrada de R$ 70.000, por exemplo.

Portanto, quanto maior for o valor da entrada, melhor, pois assim os juros do financiamento ficam menores.

 

Qual é o Valor da Parcela?

Esse valor também é variável, já que depende de uma série de coisas, como o valor do imóvel e da entrada. Porém, existe uma informação muito importante: a parcela do financiamento não pode ser maior do que 30% da renda familiar.

Portanto, no caso de um financiamento contratado por um casal, se sua renda composta for de R$ 5.500, o valor máximo da parcela deve ser de R$ 1.650. Essa porcentagem é calculada para que as outras despesas dos compradores não sejam prejudicadas.

 

Compensa Fazer um Financiamento Para Imóveis Comerciais?

Tudo depende de cada caso. A locação de um imóvel comercial muitas vezes se mostra como uma alternativa mais barata, mas, como diz a expressão popular, o dinheiro de aluguel é um dinheiro “perdido”, já que todo o investimento ficará, na verdade, com o proprietário.

A partir do momento que se opta pela aquisição de um imóvel comercial, podem ser necessários alguns esforços financeiros, mas o investimento será feito em algo que será de posse do comprador. Depois de certo período de tempo, esse financiamento será quitado e não será mais necessário pagar todos os meses por isso.

Portanto, na maioria das vezes, essa é uma ótima alternativa. Os esforços, certamente, compensarão. Porém, é importante nunca esquecer de procurar pelo banco ou agente financeiro que oferecer as melhores condições para o financiamento imobiliário comercial, já que isso pode representar uma economia considerável no final do processo.

Adicionar comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Anuncie seus imóveis
Click e saiba mais
Anuncie em nossos portais

Saiba mais sobre como podemos te ajudar

FALE CONOSCO